20
mar
10

Mostra Brasília Ano 10 fará retrospectiva do cinema em curta-metragem da cidade

Aluízio Alves

"A menina espantalho", de Cássio Pereira dos Santos

O formato clássico de experimentação é protagonista da mostra Brasília Ano 10, que será realizada no CCBB Brasília a partir do dia 6 de abril. Como parte das comemorações (e porque não comemorar?) do aniversário de 50 anos da cidade, serão exibidos curtas-metragens produzidos entre 2006 e 2009.

O nome da mostra faz referência ao filme de Geraldo Sobral Rocha. O curta-metragem “Brasília Ano 10” foi produzido na década de 70 e explora o espaço urbano de Brasília em sua primeira década de existência. Ano 10 é também o que nos encontramos agora. Diante de uma produção de filmes ampla e diversificada, a cidade se impõe como um dos mais importantes pólos de cinema do país.

A ideia da mostra Brasília Ano 10 é atualizar o público de Brasília do cinema que se está produzindo na cidade. Os curtas foram organizados em seis blocos, de acordo com uma característica comum. São eles: Cinema de Escola – filmes produzidos em universidades ou cursos de cinema e comunicação -; Primeira Visão – os primeiros filmes de alguns cineastas da cidade -; Cenas de Brasília (I e II) – olhar contemplativos ou críticos sobre a cidade, lugares reconhecíveis e a busca pela memória -; Lirismo – cinema de sensações – e, finalmente, Outros Olhares – experimentos de forma e conteúdo.

Fazem parte da mostra os filmes “Menina espantalho” (2008), de Cássio Pereira dos Santos – premiado em diversos festivais de cinema infantil – “Borralho” (2006), de Arturo Sabóia e Paulo Barbosa – ganhador de prêmios de melhor filme, ator e atriz em diversos festivais -; “A noite por testemunha” (2009), de Bruno Torres – ganhador de prêmios no último Festival de Brasília do Cinema Brasileiro -; “Oficina Perdiz” (2006), de Marcelo Díaz – esteve em mais de 40 festivais nacionais e internacionais, sendo premiado diversas vezes – e “Entre cores e navalhas” (2007), de Catarina Acciolly e Iberê Carvalho – destaque em festivais de diversidade sexual -, entre outros. Para rever ótimos filmes e conhecer aqueles que a gente ouviu falar, mas não sabia onde e quando seriam exibidos.

Ajude a divulgar! A entrada é franca e há transporte gratuito para todos os dias.

Serviço:

Mostra Brasília Ano 10

Período: De 06 a 11 de abril de 2010

Local: CCBB Brasília – SCES, Trecho 02, lote 22 – Sala de Cinema e Vídeo

Informações: 3310-7087

Entrada Franca

Classificação Indicativa: Consultar Programação

____________________________________________________________________________________________________

Programação por bloco de exibição:

Primeira Visão – 06/04 (20h30), 08/04 (16h30) e 10/04 (18h30)

"Borralho"

"Ana Beatriz"

Borralho, de Arturo Sabóia e Paulo Barbosa (Brasil, 2006) Cor / DVD / 17 min / Livre – Baseado no conto “A fogueira”, de Mia Couto, em uma simples e isolada casa no campo, um velho casal se vê diante da proximidade da morte. Por conta disso, o marido faz uma estranha proposta a sua mulher.

Ana Beatriz, de Clarissa Cardoso (Brasil, 2008) Cor / DVD / 9 min / 14 anos – Ana Beatriz e Paulo Roberto ainda não se conhecem, mas foram feitos um para o outro. E desde cedo o dia promete… Ser igual a outro qualquer. Filme baseado no conto homônimo de Juliano Cazarré.

Dona Custódia, de Adriana de Andrade (Brasil, 2007) Cor / 35mm / 13 min / Livre – Baseado no conto homônimo do escritor Fernando Sabino, o curta-metragem narra a estória de um escritor solitário que tem sua rotina alterada pela presença de sua nova empregada: Dona Custódia

As fugitivas, de Otavio Chamorro (Brasil, 2007) Cor / 35mm / 13 min / 12 anos – Um casal do barulho vai se meter em altas confusões.

A descoberta do mel, de Joana Limongi (Brasil, 2009) Cor / 35mm / 16 min / 16 anos – Filme de arte e ensaio, baseado na pintura “discovery of honey” de Piero di Cosimo, cria relações entre a pintura, a mitologia grega e a performance. Uma mulher se banha de mel e descobre a dimensão mitológica do culto a Dioniso, deus da loucura sagrada, do mel e do vinho, da vegetação e da metamorfose.

Cinema de Escola – 06/04 (18h30), 08/04 (20h30) e 10/04 (16h30)

"Feijão com arroz"

"Café do amanhã"

Cuidado! Palhaços, Pablo Peixoto (Brasil, 2008) Cor e P&B / DVD / 14 min / Livre – O vídeo conta a trajetória de carreira de dois irmãos, Ankomárcio Saúde, 29 anos e Ruiberdan Saúde, 27 anos, que largaram seus empregos em busca um sonho. Serem palhaços. Sem apelar para sentimentalismos, a proposta é mostrar que mesmo em um país desprovido de políticas públicas para cultura, é possível viver desta inusitada profissão.

Feijão com arroz, de Daniela Marinho (Brasil, 2009) Cor / DVD / 8 min / Livre – Uma menina descobre seu cotidiano através sons, barulhos e ruídos.

Memórias de Cinema, de Bruna Carolli (Brasil, 2009) Cor/ DVD / 10 min / Livre – José Carlos Avellar, Paulo Betti, Lula Carvalho e Murilo Salles são homens que contaram suas histórias de paixão pelo cinema. Um crítico, um ator, um diretor de fotografia e um diretor, homens repletos de lembranças.

Meu Jardim, de Thiago Sutir e Ana Pieroni (Brasil, 2009) Cor/ DVD / 13 min / Livre – Madalena é uma jovem simples de uma natureza romântica e obsessiva pelo sonho do amor eterno. Meu Jardim é um curta-metragem que mostra a visão dessa personagem apaixonante e intrigante, que em meio as suas fantasias, é capaz de nos envolver em seu jardim de flores.

Café de Amanhã, de Chico Acioli (Brasil, 2007) Cor / DVD / 20 min / 18 anos. Uma pequena família mantém um hábito contrário à moral tradicional. Por viver na intimidade da casa a empregada sabe do que acontece. Chocada tenta administrar os sentimentos confusos que a despertam.

Cenas de Brasília I – 06/04 (16h30), 08/04 (18h30) e 10/04 (20h30)

"Raul de Xangô"

"A noite por testemunha"

Raul de Xangô, de Erico Cazarré (Brasil, 2008)Cor / DVD / 17 min / Livre – Sou um viandante na terra, de onde vim não me pergunte, sou apenas um transeunte entre a paz e a guerra. Documentário mostra a trajetória de vida de um místico brasiliense.

Dia de visita, de André Luis da Cunha (Brasil, 2007) Cor / 35 mm / 25 min / 12 anos – Dona Sônia vai ao presídio, é dia de visita.

A noite por testemunha, de Bruno Torres (Brasil, 2009) Cor / DVD / 24 min / 14 anos – Cinco rapazes amigos se encontram; um índio se perde numa cidade desconhecida. Juntos, eles viverão uma noite de inconseqüência e culpa. Este curta metragem é uma adaptação de um acontecimento real que chocou o Brasil.

Brasília (Título Provisório), de J. Procópio (Brasil, 2008) Cor / DVD / 15 min / 14 anos – Edu é um curta-metragista com um argumento: a construção de Brasília fracassou, todos abandonaram as obras pela metade – e quarenta e cinco anos depois um antropólogo, uma arquiteta e um documentarista fazem uma excursão arqueológica às ruínas da construção. E agora? Como filmar essa porra?

Cenas de Brasília II – 07/04 (16h30), 09/04 (18h30) e 11/04 (20h30)

"Oficina Perdiz"

"A saga das candangas invisíveis"

Um Certo Esquecimento, de André Carvalheira (Brasil, 2008) Cor / DVD / 13 min / Livre – Numa banca de revistas, um assassinato e a explosão de uma estrela perturbam o cotidiano e o tempo.

Bem vigiado, de Santiago Dellape (Brasil, 2007) Cor / DVD / 14 min / 14 anos – Bira vigia carros. Josiane vende balinha no sinal. Daqui da janela dá pra ver que eles se gostam.

Oficina perdiz, de Marcelo Díaz (Brasil, 2006) Cor / 35mm / 20 min / 12 anos – DF. SCRN 708/9. Entre os Blocos C e D. Área pública. Brasília DF. Perdiz e a Oficina. Entre peças mecânicas e teatrais

A saga das candangas invisíveis, de Denise Caputo (Brasil, 2008) Cor / 35mm / 15 min / 14 anos – Menos de quatro anos para erguer uma cidade. Milhares de operários. E a história delas…

Dias de greve, de Adirley Queirós (Brasil, 2009) Cor / DVD / 24 min / 14 anos – Uma greve de serralheiros é  deflagrada na periferia do Distrito Federal.Neste período, muito mais que um despertar para uma consciência de classe, os grevistas redescobrem uma cidade é um tempo que não lhe pertencem mais.

Lirismo – 07/04 (20h30), 09/04 (16h30) e 11/04 (18h30)

"Entre cores e navalhas"

"Uma"

Menina espantalho, de Cassio Pereira dos Santos (Brasil, 2008) Cor / DVD / 12 min / Livre –  Luzia mora no campo com seus pais e o irmão Pedro. Quando o irmão começa a freqüentar a escola, Luzia mostra sua vontade em acompanhá-lo, mas seu desejo não é respeitado pelo pai autoritário. Enquanto vigia um arrozal, a menina busca outros caminhos para aprender a ler.

A menina que pescava estrelas, de Ítalo Cajueiro (Brasil, 2008) Cor / DVD / 9min / Livre – Mais do que guias, as estrelas servem como uma parábola materna sobre a vida, na tentativa de fazer uma criança compreender o inexplicável.

Uma, de Nara Riella (Brasil, 2007) Cor / 35mm / 13 min / Livre – Uma mulher em reverse.

A minha maneira de estar sozinho, de Gustavo Galvão (Brasil, 2008) Cor / DVD / 14 min / 16 anos – Sueco é um jovem de 20 e poucos anos. Ele não sabe dançar, não sabe flertar, não sabe relaxar. Ele gostaria de ter alguém com quem conversar, mas está sozinho. Exceto por Melissa, a única mulher do mundo capaz de entendê-lo.

Para pedir perdão, de Iberê Carvalho (Brasil, 2008) Cor / 35mm / 17 min / 10 anos – Um homem atropela um táxi. Assim começa a busca alucinada de Pedro por Elisa em uma noite chuvosa de Carnaval.

Entre cores e navalhas, de Iberê Carvalho e Catarina Accioly (Brasil, 2007) Cor / 35mm / 10 min / 14 anos – O cabeleireiro Antony vai todos os dias de ônibus para o seu salão de beleza. Um dia percebe a cobradora Esperança, de beleza encoberta pelo mal trato. Com o passar dos dias, Antony e Esperança estabelecem uma relação que não pode ser qualificada por convenções sociais. Esse encontro desencadeia uma profunda mudança na vida e na aparência de ambos.

Outros Olhares – 07/04 (18h30), 09/04 (20h30) e 11/04 (16h30)

"Mas na verdade uma história só"

"Tétrio, vazio e gelado"

Calango! de Alê Camargo (Brasil, 2007) Cor / DVD / 7 min / Livre – Um esfomeado calango decide que um grilo será sua próxima refeição… Mas as coisas não serão tão simples quanto ele imagina. Ação , humor e uma perseguição desenfreada numa animação 3D bem brasileira.

Tetrio, vazio e gelado, de Steve Eponto (Brasil, 2007) Cor / DVD / 5 min / Livre – Um jovem se encontra em um mundo distante, vazio e gelado. Ele não reconhece o lugar e muito menos sabe como foi parar lá. Ele tenta entender o que tudo aquilo representa, o significado de cada fragmento que vê. À medida que observa o ambiente, curiosamente, compreende mais sua natureza, alguma coisa lhe parece familiar…

Mas na verdade uma história só, de Francisco Craesmeyer (Brasil, 2009) Cor / DVD / 12 min / 14 anos – Dentro de um carro, Lana e Emílio, viajam pelas estradas de um centro-oeste quase esquecido. O asfalto rasga o planalto próximo à capital. Os dois não sabem, mas suas vidas poderiam ter sido, são e serão diferentes.

Roteiro para minha morte, de Pablo Gonçalo. (Brasil, 2009) Cor / DVD / 14 min / 16 anos – Nilo Kirilov deixa em seu blog o registro e o roteiro de um último pedido.

As estalactites de Davi, de R. C. Ballerini (Brasil, 2009) Cor / 35mm / 10 min / 10 anos – Davi não gosta de ir à igreja.

Verdadeiro ou Falso, de Jimi Figueiredo (Brasil, 2009) Cor / 35mm / 14 min / 14 anos – Marina errou o passo. Errou a estratégia. Errou de Adriano. A humilhação, assim como a cegueira, é uma conseqüência natural do amor.


_____________________________________________________________________________________________________

Programação por dia de exibição:

6 de abril, terça-feira

16h30 – Cenas de Brasília I (81 min)

18h30 – Cinema de Escola (65 min)

20h30 – Primeira Visão (68 min)

7 de abril, quarta-feira

16h30 – Cenas de Brasília II (86 min)

18h30 – Outros Olhares (62 min)

20h30 – Lirismo (61 min)

8 de abril, quinta-feira

16h30 – Primeira Visão (68 min)

18h30 – Cenas de Brasília I (81 min)

20h30 – Cinema de Escola (65 min)

9 de abril, sexta-feira

16h30 – Lirismo (61 min)

18h30 – Cenas de Brasília II (86 min)

20h30 – Outros Olhares (62 min)

10 de abril, sábado

16h30 – Cinema de Escola (65 min)

18h30 – Primeira Visão (68 min)

20h30 – Cenas de Brasília I (81 min)

11 de abril, domingo

16h30 – Outros Olhares (62 min)

18h30 – Lirismo (61 min)

20h30 – Cenas de Brasília II (86 min)

Anúncios

1 Response to “Mostra Brasília Ano 10 fará retrospectiva do cinema em curta-metragem da cidade”



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Rafaela Camelo

Brasiliense, audiovisualista, interessada em ver, comentar e trocar experiências sobre cinema.

Categorias

no twitter:


%d blogueiros gostam disto: